MAMINHA AO MOLHO DE VINHO

 Receita simples e deliciosa, essa maminha fica parecida com a ao molho madeira, só que mais fácil ainda de fazer, mas você precisa perder o medo de panela de pressão tá colegue? 

INGREDIENTES

Para essa receita luxo-mega-fácil você vai precisar de:
- 1 peça de maminha entre 800g e 1,2kg;
- 2 cebolas grandes picadas;
- 3 dentes de alho picados;
- 1 envelope de caldo de carne em pó;
- 1 colher (sopa) de shoyu (eu uso a versão picante);
- 2/3 xícara (chá) de água ou 160 ml;
- 1/2 xícara (chá) de vinho tinto seco ou 120 ml;
- 1/2 xícara (chá) de cogumelo champignon.

MODO DE PREPARO

Não precisa refogar nada, apenas forre o fundo da panela de pressão com as cebolas e o alho, junte a água, o vinho, o shoyu e o sal.   Misture bem.
Esfregue o conteúdo do envelope de caldo de carne por todos os lados da maminha. Coloque a carne na panela, tampe e leve ao fogo alto.

Assim que pegar pressão reduza para fogo mínimo e conte 50 minutos se sua carne tiver até 900g. Se pesar mais, conte 10 minutos a mais para cada 100g, ou seja (1 hora de tempo total se tiver 1kg, 1h e 10min se tiver 1,1kg e por aí vai...). Mas se sua carne tiver mais de 1,2kg você precisa aumentar os ingredientes do molho e os líquidos ok?

Passado o tempo de pressão, desligue o fogo, espere uns minutinhos até sair a pressão e abra a panela. A quantidade de molho que terá sobrado vai depender do diâmetro da sua panela, do quão alta é a chama do seu fogão, de quanto líquido sua carne soltou, por isso varia muito.  O molho que sobra fica assim:

Nesse momento eu retiro a carne, fatio e reservo. Misturo 1 colher (sopa) cheia de amido de milho com meia xícara (chá) de água, junto ao molho e levo fogo mexendo até engrossar. Junto o champingnon e coloco sobre a carne. Fica di-vi-na!

Importante: 
- Se você quiser um molho mais liso, pode bater com um mixer ou liquidificador antes de colocar o champignon.
- Se não quiser usar o vinho, pode colocar água no lugar e juntar mais um envelope de caldo de carne (além do que já tem na receita).

Fonte: panelaterapia

Nenhum comentário: