DOCE DE TOMATES


 Desengane-se quem pensou, ao ler, talvez apressado, o título deste post, que iria tratar-se da enésima versão do popular doce de tomate.
Este é o doce de tomates!
Descoberto por acidente há uns anos, passei a fazê-lo como um doce independente do de tomate maduro tradicional que, mais canela, mais limão, mais vermelho ou mais castanho por ter pegado no fundo, vai sempre dar ao mesmo, que eu até gosto mas, este é mesmo diferente!
INGREDIENTES:
Tomates maduros (1/2 do total)
Tomates verdes (1/4 do total)
Tomates apenas rosados (1/4 do total)
Açúcar
Canela ou casca de limão ou aroma de flor de laranjeira, a gosto
MODO DE PREPARO:
Pele os tomates maduros e os rosados. 
Corte os maduros em bocados grandes e leve-os ao lume, mexendo, até estar o seu volume reduzido a metade.
Corte os rosados e os verdes em pequenos cubos e junte-os aos maduros já desfeitos e reduzidos, deixando ferver por 10 minutos antes de juntar o açúcar que deve ser cerca de metade do peso inicial de todos os tomates.
Aromatize a gosto (limão, canela em pau) e deixe atingir, mexendo sempre para nunca pegar, o ponto de açúcar necessário a uma conservação mais ou menos longa.
Se guardar em frascos, deve enchê-los até 1cm do bordo com o doce a ferver e tapar de imediato.
O doce de tomates apresenta texturas muito diferentes, desde o desfeito característico do doce de tomate maduro a uma textura suave mas com consistência, dada pelo tomate rosado e por último os pedacinhos quase cristalizados do tomate verde.
Sobre uma cracker ou misturado com iogurte, esta diferença de texturas é uma sinfonia para o palato. 

Nenhum comentário: